Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Ingrediente Principal

Mesmo debaixo do uniforme termoisolante, as chamas eram intensas o suficiente para fazerem seus olhos lacrimejar. Zack, apesar de ser um cara durão, observava seus companheiros de esquadrão atearem fogo sobre a vegetação mutante com certa facilidade, enquanto conversavam e gargalhavam das desventuras sexuais narradas por outro colega.
— Eles riem como se não houvesse fogo e fumaça suficiente ao nosso redor – Pensou. Para sua surpresa, um dos cremadores desligou seu lança-chamas, retirou seu capacete térmico vermelho e levou um cigarro à boca, encostando-o em seguida sobre a brasa de uma das árvores para acendê-lo.
— É como se estivessem limpando uma piscina ou varrendo uma calçada cheia de folhas de outono. Tudo normal. Os caras são pica grossa mesmo.

Um sinal vibra no comunicador de Zack quebrando seu momento de devaneio. As palavras “Pizza quente” aparecem escritas na interface do intravisor de seu capacete. — Capturar com vida. — Ele pensou, traduzindo o código mentalmente enquanto fazia uma varredura visual na vegetação ao redor. O alvo deveria estar próximo.

A cidade não temia mais os frenéticos. As medidas protetivas do Domo reduziram os casos de ataque a quase zero e a população vivia contente com seus afazeres rotineiros e sua ilusão de vida perfeita. Fora dos muros as coisas eram bem diferentes. O Incarnato precisava de cobaias infectadas pela cepa vermelha para testes, e quem chegava mais perto destas zonas do Emaranhado eram os cremadores. Por isso, escolheram Zack para se infiltrar em uma das equipes, visando melhores condições de êxito na empreitada.

Zack era um Ímpar distinto. Suas habilidades telecinéticas o permitiam desmantelar objetos fazendo uma chuva de partes soltas e pedaços desconexos. Você não ia querer ver este efeito num corpo humano. Estes poderes faziam de Zack peça-chave em missões de invasão e resgate de pequenos objetos, e não havia caixa ou recipiente que protegesse seu interior dos poderes telecinéticos.

A noite avançava salpicando o céu de estrelas e fagulhas incandescentes. Mesmo diante do calor infernal, o esquadrão estava tranquilo e pronto para partir após mais um dia bem sucedido de trabalho. Mas um grito de fúria inumana estourou em meio os estalos das árvores em chamas. Um frenético emergiu da fumaça negra caminhando calmamente, como se saboreasse o momento antes do ataque. Os cremadores entraram em posição de combate, mas nada os havia preparado para a velocidade e brutalidade do infectado.
Zack mantendo-se focado analisava a situação. Eram 5 cremadores além dele, que poderiam transformar a criatura em pó e arruinar sua empreitada. Ledo engano. O frenético trazia consigo tentáculos que rasgaram sua espinha dorsal, e se firmaram no chão, fazendo-o caminhar como um aracnídeo enquanto seu corpo se mantinha pendurado no centro. Ele saltou para cima do grupo, cravou as longas patas no peito e na cabeça de dois cremadores mantendo-os presos e trespassados como dois espetinhos de churrasco, enquanto atacava os outros, um a um. Um golpe do monstro acertou uma mochila de combustível, fazendo o líquido esguichar por toda a parte, bem próximo das chamas.

Não dava mais para esperar. Tudo ia pelos ares. Zack se concentrou e, em um segundo, as armas de seus companheiros caídos se desmontaram no ar, reorganizando suas peças em uma rede complexa de metal e combustível. Com um movimento de sua mão, ordenou que o super lança-chamas soltasse uma labareda de temperatura altíssima para derreter a criatura, o que não surtiu efeito em sua pele dura composta por placas de sangue coagulado. Com o esgotamento do combustível, restaram apenas fumaça e fuligem sobre o corpo ainda em movimento. Ele precisava improvisar.

Não foi fácil entender a estrutura biológica daquele ser mutante. O pensamento de Zack tocou cada parte do corpo retorcido em uma fração de segundos, buscando compreender todas as ligações e partes que se subdividiam. Veias, ossos, cartilagens, queratina. Tudo o que pudesse fazer parte de um corpo divisível foi analisado e antes que uma das patas acertasse seu rosto, aconteceu a explosão.

— Pizza fria. Mas ainda assim é pizza. Eles vão entender.
Não havia fogo, mas incontáveis pedaços da criatura ficaram suspensos no ar, como órgãos de um laboratório de anatomia. Olhos, ossos, tecidos, blocos de gordura e outras partes rodopiavam lentamente em suspensão telecinética enquanto o sangue se espalhava em uma grande poça que era absorvida pelo solo. Zack caminha lentamente em direção aos órgãos flutuantes, tocando levemente alguns deles para abrir caminho, cerrando os olhos com atenção ao procurar uma parte específica.
— Bingo! O ingrediente principal.
Com o indicador e o dedo polegar, ele pinça um pequeno pedaço do tamanho de um caroço de feijão, e imediatamente o guarda no bolso do traje. Em seguida, aciona a interface do comunicador.
— O entregador teve um contratempo, mas capturei o ingrediente principal. Sim, a glândula pineal está intacta. Pode enviar o transporte.

 


Oddcell é um universo de RPG que aborda um planeta Terra em 2048, devastado por uma guerra nuclear sob resquícios de um vírus que transformou pessoas comuns em seres dotados de poderes inimagináveis. Acompanhe o site e fique por dentro das novidades. oddcell.com.br

Compartilhe:

rpgboard.com.br

rpgboard.com.br

Posts semelhantes